Região do Mar da Lua

Região do Mar da Lua

Zhentil Keep é o terceiro reino integrante do primeiro set fabricado pela TSR, um set de 400 cartas. Também pode ser chamada de Forte Zhentil ou Thargate Keep.

Ela chegou a ser a cidade mais poderosa da região de Moonsea, como também a principal base de operação para Zhentarim. Junto com Citadel of the Raven (Cidadela do Corvo), Forte Zhentil foi destruído pelos Shadovar depois que se descobriu que o Zhentarim havia forjado uma aliança com o phaerimm.

Zhentil Keep começou como um pequeno campo de comércio localizado no lado norte de Moonsea. O objetivo inicial deste campo, era facilitar o comércio com a “forja” dos anões nas minas de Tethyamar. Zenthil Keep tinha a vantagem de estar mais afastado das terras perigosas de Thar do que os outros campos de negociação. Isto dava a esta nova comunidade uma proteção a mais contra inúmeros monstros que assolavam os outros campos.

Alguns anos mais tarde uma pessoa conhecida como Orlephar Frosten, iniciou um trabalho na região de construção de fortificações com o uso de trabalhadores mecernários, e com essas fortificações prontas começou a patrulhar a área conseguindo assim repelir vários ataques de goblins que receberam tempos depois.

Os doze lordes

Com o sucesso das fortificações de Frosten, o interesse de vários comerciantes pela região começou a despontar, principalmente comerciantes vindos de Sembian. E na primavera seguinte, um grupo de 12 comerciantes vindos de Sembian chegaram e compraram a região.

Estes comerciantes rapidamente traçaram um projeto de expansão, com a construção de grandes muros e de várias torres, deixando ao lado grandes áreas para habitações e criação de vários portos.

Levantaram então do lado noroeste uma grande fortaleza responsável pelas principais defesas da região. Com a fortaleza pronta, um dos comerciantes chamdo Elephstron se mudou para ela, nomeando a si mesmo como “Lord of the Keep” (Senhor do Forte).

Os outros 11 comerciantes tentaram retirar Elephstron de lá, este sugeriu para que tudo ficasse como estava e que eles passassem a adotar os nomes de “Lords of the City”, o que lhes daria o direito de recolher impostos e comandar as leis da região. Após muita conversa e discussão chegaram a um acordo de fazer partilhas de poder com o Lord of the Keep sendo o de maior poder.

Com esta questão resolvida novas expansões foram feitas na região, como resultado Flostren’s Hold experimentou um período de rápido crescimento com mais e mais comerciantes chegando e se instalando nessas terras.

Lord Zhentar e a limpeza no conselho

Apesar das medidas tomadas pelos 12 senhores, os ataques de monstros em caravanas e rotas de comércio nas proximidades começaram a ficar cada vez mais frequente. Ao mesmo tempo que brigas internas entre comerciantes ia crescendo sem controle e colocando a estabilidade da região em risco.

Procurando uma saída para tudo isso, Elephstron acabou conhecendo um mago chamado Zhentar na cidade de Westgate no qual lhe pediu ajuda. Zhentar aceitou ajudá-los coma condição de que se criasse um conselho, no qual este conselho passaria a comandar as leis e tudo mais, no qual ele participaria também do conselho com um poder maior sobre os outros.

Os 12 lordes acabam aceitando a proposta e Zhentar muda-se para as terras de Frostron’s. Ninguém até este ponto da história conhece o passado de Zhentar, e tudo é muito misterioso para os 12 lordes, e fica tudo ainda mais complicado quando após a chegada de Zhentar 6 dos doze lordes morrem misteriosamente. Se ainda tinham alguma dúvida que Zhentar estaria por trás disso tudo, esta dúvida foi logo sanada quando ele convidou 6 outras pessoas para ocuparem os lugares dos lords mortos, sendo que 5 deles eram magos e um outro era um estranho clérigo chamado Brest.

A ascensão do Santuário das Trevas

Cerca de um ano mais tarde da chegada destes novos membros, o povo de Frostren’s Hold foram surpreendidos quando um templo chamado “O Santuário das Trevas” foi erguido dentro dos muros da cidade e consagrada a Bane e tendo como seu sumo sacerdote ninguém menos que Brest.

Alguns dos Lords da cidade começaram a manifestar a sua oposição ao novo templo, acreditando que o Santuário das Trevas iria assustar os comerciantes e as empresas que quisessem se instalar ali.

A morte de Elephstron e Zhentar

Enquanto as tensões continuavam a subir, os senhores persuadiram Elephstron a falar com Zhentar sobre o assunto. Armados com armas e armaduras mágicas, Elephstron foi emboscado por Zhentar entre as paredes do porão da fortaleza, mesmo assim Elephstron conseguiu matar Zhentar, mas não antes de Zhentar conjurar uma magia enviando os dois para o limbo (ou algo entre o mundo dos vivos e o mundo dos mortos).

O desaparecimento de ambos jogou a cidade em um caos, os 11 senhores restantes começaram a dividir a região em quem era aliado de Elephstron e de Zhentar, ocasinando assim disputas políticas, fazendo com que a população se voltasse contra a própria cidade.

Um dos 11 senhores chamado Hamastarin tomou a frente da situação e para evitar mais tumultos e rebeliões sugeriu ao conselho que apoiassem o filho de Elephstron, Jhoaz. Vendo apenas como um fantoche manipulado pelo conselho, todos deram seu apoio, mas Hamastain impôs que um outro mago tomasse o lugar que foi de Zhentar para que pudesse manter o equilibrio entre o conselho dos lordes.

Coma história confusa sobre o desaparecimento de Elephstron e Zhentar, os lordes seguidores de Zhentar inventaram uma história de que Zhentar teria sido atacado por um mago rival das terras do sul, e que na batalha ambos teriam sido mortos, e que Elephstron nada fizera, sendo apenas um espectador e que acabara morrendo por engano.

Para proteger sua histórias esses lords foram até o Santuários das Trevas e junto com os clérigos de Bane, fizeram numerosas magias para bloquear qualquer tentativa de fazer contato com os espíritos dos dois senhores.

O esquema funcionou tão bem que os lordes magos apresentaram então Zhentar como o herói da cidade, e assim a pedido do povo rebatizaram a cidade com o nome de Forte Zhentil em sua homenagem.

Este é o ponto principal que quero trazer para a história desta carta, somente até onde e como a região ganhou o nome que te hoje.

É claro que ainda tem muita história, uma mais surpreendente que a outra para contar sobre Zhentil Keep, mas não quero me deter neles para não prolongar muito este post.

A carta no jogo

Zhentil Keep

Zhentil Keep - Spellfire

Zhentil Keep entra nos set’s da “no edition” e da 1° a 4° edição.

Seu poder diz que ele pode se defender como um clérigo de nível 5. Está é a mesma versão tanto na carta em inglês quanto em português. O que para mim é errado dizer.

Creio que o melhor e mais fiel a história da carta seria dizer que ele se defende “com um” clérigo de nivel 5 e não “como um“.Visto que como vimos na história acima, este clérigo seria um dos clérigos que ficam no Santuário das Trevas.

Quem desenhou a arte que vemos na carta é Dennis Kauth, isso mesmo.. o mesmo que fez o desenho de Waterdeep.

Não é um reino muito atrativo para se ter em um deck, mas se você joga com muitas magias e feitiços e com clérigos, pode ser que você faça bom uso dele. Mas pessoalmente acho que existem reinos muito mais fortes para jogar com decks deste tipo.

Não vou me deter muito na regra da carta, por que recentemente criei uma sessão no site que funcionará em conjunto com essas histórias de cartas, que é a sessão de cartas e regras, lá você pode encontrar a regra da carta assim como algumas dicas de jogo.

 

Grande abraço a todos.