logo ravenloft

logo ravenloft

Devido a uma idéia lançada na comunidade BSW no Orkut sobre Ravenloft, vamos iniciar na net e nos informativos uma seção sobre a história de alguns personagens, mundos e reinos que envolvem o spellfire e nossas campanhas de RPG.

Antes de começarmos, gostaria de salientar que não sou o dono de toda a verdade, mas o conhecimento através de livros, jogos e campanhas de RPG é o que me dá a oportunidade de escrever a respeito.

Como primeiro artigo, gostaria de aproveitar o gancho então do Orkut, sobre Ravenloft, e falarmos do que na verdade ele é.

Depois disso vamos discutir sobre os Darklords.
Então vamos ao que interessa.Detesto estragar os sonhos e ilusões de garotinhos e garotinhas, sendo bonzinhos ou não, mas tenho 3 verdades no qual devo abrir vossos olhos:

1º Grande verdade da vida: Papai Noel não existe. Isso mesmo, por mais que você afirme ter ganhado seu carrinho ou seu ipod dentro da meia ou em cima do sapato, pode acreditar, não foi o gordinho barbudo quem fez isso, a não ser que essas sejam as características do seu pai.

2º Grande verdade da vida: Todos os cogumelos são comestíveis, porém alguns uma única vez. (essa vou deixar que vocês entendam sozinhos).

3º Grande verdade da vida e talvez a mais importante para nós: Ravenloft não é o nome de um mundo. Isso mesmo crianças, não chorem nem entrem em depressão, mas isso é verdade. Ravenloft nunca foi um mundo, ele está muito, além disso, vou mostrar:
Quando éramos pequenos assistíamos muitos desenhos, que falavam de “dimensões”, “planos”, algo que nos fizesse temer, e sempre levavam os mocinhos a um lugar distante e desconhecido, geralmente lugares sempre ruins. Pois então, esses lugares que víamos nos desenhos, são conhecidos como planos, ou semiplanos.

Um Plano, ou Plano de Existência pode ser definido, como um universo, logo este tem um tamanho infinito, sendo assim, também possuem leis e regras únicos, e diferentes ou não do que conhecemos. Podem por exemplo ter suas próprias leis físicas. Já um Semiplano, é como nos desenhos, como se fosse uma dimensão à parte também, e muito parecido com o Plano, o que na verdade difere os dois, é que o Semiplano é finito.

Ravenloft como um Semiplano, tem então suas próprias características e regras, quem vive neste lugar o chama de Semiplano do Pavor, ou Mudo das Névoas, para os mais desavisados.

Raveloft fica nos domínios do medo, fica no planeta Enio Profundo na cosmologia do D&D, este semiplano é como se fosse um continente q nem termina direito. Névoas pairam sobre todo o semiplano, se manifestam por todos os lugares, e muitos atribuem à essas névoas fatos obscuros e malignos que acontecem por lá. As névoas do sul determinam o limite do semiplano.

Ravenloft é uma colcha de retalhos, vai emendando partes e continentes, de outros mundos ou planos que são tragados para dentro deste semiplano, fazendo com que apareçam novos reinos e assim expandindo seus limites. Dentro deste conceito existem os bolsões, que são reinos que não estão diretamente conectados a ele, são conectados através das brumas.

Um bom exemplo disso são os reinos de Kalidnay que pertencia a Darksun, Nova Vassa que era de Forgotten Realms, Sithicus de Dragonlance e Darkon que pertenceu a Greyhawk.

Em Reavenlof até o terreno é maligno, isso mesmo, a terra em que você caminha é má. Por isso esses reinos são tragados para esse semiplano, são todas terras corrompidas pelo mal, que vão se juntando, dando mais poder ao semiplano.

Por isso vou destacar a regra mais importante que qualquer um com juízo deve saber sobre Ravenloft: Uma vez dentro, sempre dentro. Isso mesmo, depois que você passou para este semiplano, nunca mais conseguira sair de lá, nem poder ou magia alguma poderá te salvar de lá. Então antes de mandar algum campeão seu por lá, pense algumas vezes.

Embora estejamos avisando aqui, muitos campeões se sentem atraídos pelo lugar, pelos reinos, mas não se enganem, esses reinos são verdadeiras prisões cada um abriga um Darklord, ou lord das trevas como preferir, e estes são seres do extremo mal, que devido aos seus muitos atos malignos foram transportados pelas névoas de seus lugares de origens ou até mesmo do próprio semiplano para serem senhores ou Lords de um reino Ravenloft, ganhando ainda mais poder, para iniciarem uma busca eterna pelo seu maior desejo, qualquer que seja ele, sem nunca poder alcançar. Aqui cada Darklord é extremamente poderoso, mas cada um deles tem que reviver ou sofrer o mesmo mal que fizeram em suas vidas passadas.

strahd

strahd

Ravenloft também é nome do castelo do conde Strahd Von Zarovich, primeiro darklord do lugar, mas que neste caso não vamos nos aprofundar, deixaremos a história deste personagem para nosso próximo artigo da série. Mas para sanar a curiosidade de alguns, o sofrimento dele é o de ter que reviver infinitamente o suicídio de sua noiva, mas como disse, vou explicar isso mais pra frente.
Aqui, o campeão perde a noção do que é bom ou mal, por isso muitos tentam derrotar os darklords para “livrarem” essa terra do mal ou simplesmente tentarem voltar pra casa, mas o terror está tão impregnado nestas terras que o processo para se conseguir essa vitória, é tão entrelaçada com o mal que ali existe, que o campeão acaba por fim sendo corrompido neste processo e quando vence um darklord, este toma o seu lugar.

Então para fecharmos esse debate, quem controla as nevoas e amaldiçoa e fortalece os Darklords?

Vocês não poderiam imaginar um poder maléfico tão grande quanto esses que controlam Ravenloft, são os DarkPowers ou Poderes Sombrios,  os responsáveis por tudo isso,  este nome é dado a todo e qualquer ser por trás do semiplano, seres que como deuses ou semideuses controlam as névoas, ditam as regras e aprisionam os Darklords.

Outras perguntas, como e quando fazem ou surgiram esses deuses, nenhum mortal talvez jamais venha, a saber, e se vierem talvez suas mentes não suportarão conceber tal idéia de insanidade e mal que paira por trás de tudo isso.

Um abraço e fiquem atentos nos próximos informativos vamos começar a falar de cada Darklord hoje de Ravenloft.