Adan, tem um livro só dele

Voltamos com a parte que mais gosto do blog, a história dos personagens. Como sou fã de carteirinha de Ravenlof, nada como recomeçar com um personagem de lá…

Lorde Negro de Lamórdia, Adan ou Adão traduzindo, é o resultado da tentativa mais bem sucedida do Dr. Mordenheim até o momento de criar vida. Isso mesmo, vocês conhecem o Frankenstein, Adan é a versão Ravenloftiana do Sr Frankenstein.

Adan divide sua terra e sua maldição com o doutor, apesar de Adan ser na verdade o lorde do domínio. Ele é na verdade uma colcha de retalhos, no sentido mais literal da palavra, foi feito com partes de diferentes cadáveres humanos. Todas as partes são perfeitas, mas o conjunto… bom esse vocês imaginam, não é nada agradável de se ver. Tem enormes cicatrizes saltadas que se cruzam pelo corpo e pelo rosto. É enorme e tremendamente poderoso, com quase dois metros e meio de altura, é o jogador de basquete que qualquer um gostaria de ter.

A pele pálida, acinzentada de Adan é muito fina para esconder massa de músculos e artérias que existe debaixo dela. Seu cabelo negro e liso pende solto até os ombros, e próximo à boca e aos olhos, sua pele é azulada e enrugada. Lábios negros, finos e retos, emolduram dentes perfeitos e brancos como pérolas. Seus olhos azuis e pequenos, parecem soltos dentro das órbitas, com pálpebras que mal os cobrem.

História:

Dr. Victor Mordenheim construiu Adan usando partes de diversos homens mortos e depois lhe deu vida. No início, a criatura agia infantilmente, mas Mordenheim tinha inadvertidamente impregnado-o com o espírito malígno. À medida que envelhecia, Adan foi se tornando cada vez mais cruel. Por fim, os Poderes Sombrios tragaram Lamórdia para o Semiplano do Horror quando Adan assassinou Elisa, esposa do doutor, sequestrou sua filha adotiva Eva e fugiu dentro das Brumas. Naquela noite, ele se tornou o verdadeiro Darklord de Lamórdia e a terra o recebeu de braços abertos .

Como o ser mais poderoso de seu domínio, Adan tem o controle completo de suas fronteiras. Ele não é o líder político de Lamórdia, e chega até mesmo a ser considerado nada mais que uma história contada para assustar crianças malcriadas. Vive como um eremita, normalmente escondendo-se em uma caverna na Ilha da Agonia. Ele é imune ao frio e precisa de pouca comida e água para sobreviver. Por isso, ele pode viver tão selvagem e livremente como um animal. Entretanto, ele não quer ser um animal; quer ser um ser humano. Adan é amargo e frustrado e por vezes, suas emoções contidas dão lugar a ações violentas e más.

Adan odeia o dr Mordenheim mas não é capaz de ferir seu criador. A terra criou uma ligação física e espiritual entre os dois. O monstro sente toda dor física que o doutor sente, que por sua vez compartilha a infindável angústia do monstro.

Fechando as Fronteiras:

Quando Adan deseja selar seu domínio, uma nevasca arremessa de volta aqueles que tentam escapar. Tem-se notícias de tempestades gélidas como essas que aconteceram até mesmo no ápice do verão lamordiano.

Combate:

Como verdadeiro lorde de Lamórdia, Adan recebeu da terra vários poderes. Ele é imune ao frio natural e à eletricidade, sofrendo apenas metade do dano causado por ataques mágicos desse tipo. As outras magias que causam dano o afetam normalmente. Ele é capaz de absorver magias que não causam dano imediato usando sua energia para regenerar pontos de vida. Também é imune a armas normais e ataques físicos. Somente armas mágicas são capazes de feri-lo.

O monstro não se parece com um golem de carne comum e nem com um gigante desajeitado com parafusos no pescoço. Ele é extremamente ágil, rápido e inteligente, e usa o terreno como aliado. Ele também sabe bater em retirada quando existe perigo, permitindo que a terra e as sombras o escondam.

Prefere táticas de guerrilha aos ataques frontais. Da mesma forma que um ladrão, ele é capaz de se esconder nas sombras e mover-se em silencio com 80% de chance de sucesso. Ele é capaz também de ouvir ruídos e escalar muros com a mesma chance de sucesso. Quando está se movendo silenciosamente, sua taxa de movimento é reduzida À metade. Se sua resistência contra magia anula uma magia de um oponente, ele pode fingir que a magia funcionou, usando a impostura para se posicionar de modo a fugir ou atacar.

No Spellfire:

A carta no spell

Bom, mais um caso que a carta não faz jus ao personagem que tem, no spell ele simplesmente é imune a magias ofensivas e itens mágicos. Tudo bem que se você anexar a rede de armadilhas nele, o adversário já vai ter mais dificuldades para vencer, mas ainda assim não é um campeão muito forte. Embora os poderes, esses sim seguem na linha de raciocínio da história, mas poderiam ser acrescentados ainda a possibilidade de, em caso de derrota, ele foge pelas sombras e volta para a mesa do jogador em vez de ser descartada, ou a possibilidade de atacar qualquer reino pelas sombras.

O nível poderia ser nivel 9 ou 10 em vez dos 7 atuais, visto que pelo tamanho e inteligência dele, esses pontos adicionais viriam como os famosos bônus de raça e/ou classe.

Ou ainda em vez disso tudo que disse, poderia surtir algum efeito, benéfico ou maléfico, quando o dr Mordenheim estivesse em jogo.

Mas enfim, eu tenho ele no meu deck de morto vivo, não é o pior nem o melhor, mas dá pra dar um cambal nos caras… seguindo essas mesma linha no próximo post trago os relatos do dr Mordenheim.

Até lá.