Caverna do Dragão

Especial Caverna do Dragão

Hoje chegamos no personagem que mais gosto, ele é desajeitado e ainda está aprendendo, mas mago é mago e seus poderes impressionam até os mais descrentes. Agora no iníco do desenho Presto é um mago de 3º nível, imagine ele quando atingir o 11º nível? Nem gosto de pensar no regaço que faria com suas magias. Mas vamos nos fixar no personagem do desenho. Presto é o mais jovem depois de Bobby, seu nome verdadeiro é Albert Sidney.




Presto - Caverna do Dragão

Presto - o mago

Presto não gostava das aulas de educação física, no mundo real, e ainda em nossa realidade,  já gostava de realizar truques de magia.  Sendo “Presto” um apelido que ganhou ainda no mundo real, por tentar várias vezes fazer truques com cartas na escola.

Seu maior medo é perder seus óculos e não conseguir enxergar, é tão inseguro quanto um garoto recém-saído da infância, e sua falta de habilidade física e timidez lhe dão o estereótipo do “nerd”. Mas antes que Presto seja considerado de fato apenas mais um outro nerd, é preciso lembrar que há algo nele que as mulheres parecem achar realmente atraente. Sheila culpa a si e ao grupo quando Presto fica para trás para estudar com Merlin em “A Noite Sem Amanhã”. Diana o beija na bochecha quando um de seus encantos funciona direito em “O Traidor”. Amber, o dragão-fada cria uma ligação com ele, assim como a mãe Dragão Dourado em “As Mágicas Desastrosas de Presto”. Principalmente há o romance potencial com Varla, sua grande paixão no reino, certamente a residente do Reino mais bonita que o grupo encontra.
Presto

Releitura do personagem

Suas atrapalhadas, quando não catastróficas, costumam ser motivo de chacota do grupo, especialmente de Eric.
Como os outros recebeu uma arma para enfrentar os perigos do novo mundo. Recebeu um chapéu de feiticeiro, do qual podem ser retirados objetos e magias aleatórias.
O poder do chapéu não é inteiramente dominado por seu dono, que em determinada altura do seriado passa a recitar versos ao utilizar a arma. Ai eu pergunto: Como é que ele enfiou na cabeça que todos os feitiços tem que estar em versos rimados? Essa fórmula leva a alguns encantos esquisitos e engraçados na série. Ele não é como os outros magos de Dungeons and Dragons, ele nunca estudou magia em uma escola com um mestre como manda as tradições e não sabe memorizar magias, e não carrega nenhum livro de feitiços.

O Chapéu de Feiticeiro:

Seus poderes vêm de seu chapéu mágico, um objeto muito poderoso. Com a ajuda do chapéu, um mago pode lançar qualquer feitiço de mago que esteja no Livro de Regras. Pode até mesmo fazer coisas que não constam no livro de feitiços, como fazer surgir um simples lanche ou teletransportar o grupo para um local seguro, se o Mestre concordar.
Os feitiços contidos no chapéu não tem limite de uso, mas pode ser invocado um feitiço por round. O problema é que são grandes as chances de que tudo dê errado. Cada vez que tenta invocar um feitiço, o mago deve jogar um d20. Para cada nível de experiência do mago, ele ganha 1 ponto de chance de sucesso. Presto, que é um mago nível 3, deve conseguir 3 ou menos em 1 d20. Se a jogada falhar, o que é bem provável, além de não conseguir invocar a magia desejada, o chapéu faz alguma trapalhada. O mestre pode escolher livremente um efeito engraçado, ou então criar uma tabela de Magias Desastrosas.
Entedem o porquê de eu gostar deste personagem? Ele começa como sendo aparentemente um dos mais fracos personagens, mas não faz conta de quanto poder realmente tem. Se um dia descubrir a sua real capacidade que saiam da frente os menos desavisados.
Um grande abraço